Pesquisar este blog

Jaya Sacinandana Jaya Gaura Hari

Jaya Sacinandana Jaya Gaura Hari

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

O oceano de essência num frasco




Alemanha: 12 de dezembro, 2001 (pm)
Tridandisvami Sri Srimad Bhaktivedanta Narayana Maharaja

[Dia 17 de junho de 2004 é o divino dia do desaparecimento de Srila
Bhaktivinoda Thakura. A seguir temos uma aula sobre suas glórias.]


Srila Rupa Gosvami tem forte fé no mano' bhista de Sri Caitanya
Mahaprabhu:


sri-caitanya-mano-bhistam
sthapitam yena bhu-tale
svayam rupah kada mahyam
dadati sva-padantikam.


"Quando Srila Rupa Gosvami Prabhupada, que estabeleceu dentro desse
mundo material a missão para realizar o desejo do Senhor Caitanya, me
concederá abrigo sob seus pés de lótus?"


Srila Rupa Gosvami inspirou no coração de Srila Bhaktivinoda Thakura,
o Saptam Gosvami, (sétimo gosvami) a essência de todos os
ensinamentos de Sri Caitanya Mahaprabhu: isto é, Jaiva-dharma. O
Jaiva-dharma foi escrito por Srila Bhaktivinoda Thakura numa
linguagem Bengali muito simples. Escrito na forma de um diálogo, este
livro é a essência de todos os ensinamentos de todos os Gosvamis,
especialmente Srila Rupa Gosvami e Srila Raghunatha dasa Gosvami.

Agora explicarei algo sobre essa essência. Se você quer avançar em
consciência de Krsna, tente ler este livro várias vezes e com forte
fé. Nesse livro, você pode encontrar facilmente a essência de todas
as literaturas indianas, ou seja, os Vedas, os Upanisads, Srimad
Bhagavatam e Sri Caitanya-caritamrta.


Eu primeiramente traduzi o Jaiva-dharma do Bengali para o Hindi.
Quando eu tinha qualquer dúvida,eu pedia conselhos ao meu Gurudeva.
Eu também procurava Parama Pujyapada Srauti Maharaja e todos os
outros tão qualificados discípulos de Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati
Gosvami Thakura para orientação. Srila Bhakti Pramoda Puri Gosvami
leu minha tradução e expressou sua profunda apreciação, e agora o
mesmo livro foi traduzido para o Inglês.


Srila Bhaktivinoda Thakura escreveu este livro na forma de um
diálogo, com perguntas e respostas. Você não seria capaz de pensar em
tantas perguntas assim como fez Bhaktivinoda. O máximo possível de
perguntas foram apresentadas no livro. Ninguém poderia ter
apresentado tais perguntas.


Srila Bhaktivinoda Thakura começa o primeiro capítulo contando que no
universo inteiro, esta Terra é muito proeminente. Por quê? Neste
planeta, Vrndavana Dhama e Navadvipa Dhama estão presentes. É apenas
por essa razão que a Terra é proeminente ou superior.
Por que Vrndavana é superior? As gopis lá estão presentes. Por que as
gopis são superiores? Srimati Radhika está presente com elas, e onde
quer que Radhika esteja presente, Krsna com certeza está por perto.
Por que Gaura-bhumi é superior? Sri Caitanya Mahaprabhu nasceu lá.
Mahaprabhu é Krsna, tendo adotado o humor interno de Radhika, junto
com Sua beleza dourada. Ele apareceu em Gaura-mandala e esse lugar é,
portanto, a essência de todo o universo. Gaura-mandala não é menos do
que Vrndavana, é igual à Vrndavana, e em alguns casos é superior por
causa de sua vaisistha (especialidade). [Vrndavana Dhama

considera ofensas, enquanto Navadvipa perdoa.]
O Senhor Krsna e Sriman Mahaprabhu são os mesmos. Eles são os mesmos,
embora diferentes no aparecimento, Vrndavana Dhama e Navadvipa Dhama
também são iguais. Alguns dizem que os humores exaltados de separação
de Caitanya Mahaprabhu no Gambira em Jagannatha Puri podem ser
superiores aos humores em Navadvipa, mas tais pessoas são totalmente
ignorantes. Porque Subhadra, Baladeva e Krsna estão juntos em Puri,
que é como Dvaraka. Em parte alguma do Sri Caitanya-caritamrta ou os
livros de Srila Rupa Gosvami e Srila Raghunatha Dasa Gosvami está
escrito que Puri éVrndavana. E sim:


sri gauda-mandala bhumi, yeba jane cintamani
tara haya vrajabhumi vasa


"A pessoa que compreende a natureza transcendental de Navadvipa e
seus arredores onde Sri Caitanya Mahaprabhu executou Seus
passatempos, reside sempre em Vrndavana."


(Gaurangera dhuti-pada de Srila Narottama dasa Thakura)


Está escrito em vários sastras que Navadvipa é Vrndavana, mas nunca
foi escrito que Puri é Vrndavana. Pode ter sido escrito que quando
Caitanya Mahaprabhu esteve lá, Ele às vezes costumava ver o mar como
o Yamuna e Cataka Parvata como Govardhana. Ele viu aquela colina como
Govardhana, mas não que era, ou seja, Govardhana. Até mesmo quando
Ele estava indo Para Vrndavana, em Seu caminho pela floresta de
Jharikanda, Mahaprabhu costumava ver Vrndavana. Aquele lugar não é
Vrndavana, mas por causa de Seus próprios bhavas, Ele a viu como tal.
Por outro lado, Navadvipa é realmente Vrndavana.


Os doces passatempos de Sri Caitanya Mahaprabhu, que aconteceram em
Navadvipa, são bem mais superiores do que aqueles que aconteceram em
Gambhira, o que falar dos que aconteceram no Sul da Índia, nas
margens do Godavari, onde Raya Ramananda e Mahaprabhu se encontraram
e discutiram.


Srila Bhaktivinoda Thakura nos conta que a vaca Surabhi certa vez
veio à Navadvipa e lá realizou austeridades e aradhana. Adoração e
aradhana são diferentes.


[Sripada Madhava Maharaja:] Adoração é puja.


[Srila Narayana Maharaja:] Aradhana significa recitar e meditar no
gopala-mantra ou kama-gayatri mantra. O aradhana para Krsna pode ser
feito somente por kama-bhija e kama-gayatri:


vrndavane 'aprakrta navina madana'
kama-gayatri kama-bije yanra upasana

(C.c. Madhya 8. 138)


"No reino espiritual de Vrndavana, Krsna é o cupido espiritual
sempre fresco. Ele é adorado pelo cantar do kama-gayatri mantra, com
a semente espiritual de klim".


É esse aradhana que ela realizou, e foi nesse lugar que Pradyumna
Brahmacari costumava adorar Sri Nrsimhadeva e meditar. Lá, no
Pradyumna Bhajana Kutira, Prema das Babaji estava ocupado realizando
bhajana. Paramahamsa Prema dasa Babaji era o siksa-sisya discípulo de
Pradyumna-Misra Brahmacari. Não foi escrito por quem ele foi
iniciado. Não foi escrito quem foi seu diksa-guru. Por quê? Ele
aceitou o bhagavata-guru-parampara.


Em nossa linha (a Gaudiya Sampradaya) há uma proeminência de bhagavat-
parampara. Em nossa linha, Srila Gaura Kisora dasa Babaji Maharaja
era discípulo de Srila Bhaktivinoda Thakura e Srila Bhaktivinoda
Thakura era discípulo de Srila Jagannatha dasa Babaji Maharaja no
bhagavat-parampara. Bhaktivinoda Thakura era formalmente iniciado
pelo guru de sua família, Vipina Bihari Gosvami, mas ele aceitou
Srila Jagannatha dasa Babaji Maharaja, seu siksa-guru,como seu
verdadeiro guru. Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura também nunca
deu muita importância ao diksa-guru-parampara. Particularmente, ele
aceitou o bhagavat-parampara.
O bhagavat-parampara consiste somente de siddha-mahatmas,
personalidades realizadas, os associados do Senhor Krsna; enquanto o
diksa-parampara, o parampara que consiste somente de diksa gurus,
pode ser que inclua ou não essa classe tão elevada de siddha-guru.

Além de Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura, todos os sastras
incluindo Srimad-Bhagavatam aceitaram essa linha, pois o diksa-guru-
parampara está incluído no bhagavat-guru-parampara.


Hoje em dia, muitos estão dando ouvidos a sahajiya babajis. Por eles
serem ignorantes, eles não aceitam essa verdade do bhagavat-
parampara. Eu tenho dado tantos exemplos e uma visão clara de siksa-
guru, diksa-guru, bhagavat-parampara e outros tópicos relacionados em
meu livro, Five Essential Essays (Prabandha Pancakam). Se alguém quer
saber mais sobre esses tópicos, leiam este livro. Tenham sempre
cuidado com esses sahajiyas e outros como eles.


Se você se aprofundar na leitura do Jaiva-dharma, muitas coisas novas
virão.
Como Srila Prabhupada Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura disse que leu
Prahlada-caritra (a historia de Prahlada Maharaja no Sétimo Canto do
Srimad-Bhagavatam) não menos do que 100 ou 108 vezes, eu li o Jaiva-
dharma não menos do que 108 vezes.


No jaiva-dharma nós lemos sobre o siddha-mahatma, Premadasa Babaji.
Como Premadasa Babaji estava ocupado em bhajana? Ele era perito em
todas as escrituras, especialmete no Srimad-Bhagavatam e Sri Caitanya-
caritamrta. Ele sempre morou e realizou bhajana em Navadvipa Dhama,
especialmente em Godruma, onde Srila Bhaktivinoda Thakura também
costumava fazer seu bhajana. Lá, ele regularmente cantava 200 mil
santos nomes diariamente, e por tal cantar ele chorava e seu coração
derretia. Ele oferecia milhares de sastang-pranama diariamente, para
cada vaisnava do nosso guru-parampara. Ele também oferecia
reverencias para todos os lugares importantes de Sri Vraja-mandala
Dhama, Sri Navadvipa-mandala Dhama e Sri Ksetra-mandala Dhama. Ele
regularmente prestava reverencias à Bhandiravat, Rasa-sthali,
Vrndavana, Vamsivata, Gopisvara Mahadeva, Yamuna phulina (a margem do
Rio Yamuna), os associados de Radha e Krsna como Lalita, Visakha,
Citra e Champakalata, todas as sakhis, todas as manjaris, e a todos
os vipaksa, tatastha, e suhrt gopis. Ele oferecia reverencias a
todos, por horas e horas. Ele não estava apenas oferecendo namaskara-
pranama (com as mãos postas), mas sim sastang-pranama (reverencia com
todas as partes do corpo).


Ele também se ocupava em madhukari-bhiksa. É dito que ao menos que
uma pessoa realize madhu-kari em Nandagaon, ela não pode alcançar a
perfeição. Mesmo que essa pessoa realize madhukari em Vrndavana, ela
deve apenas uma vez na vida realizar em Nandagaon. Nandagaon é o
lugar de Mãe Yasoda e Nanda Baba, e Srila Rupa Gosvami e Srila
Sanatana Gosvami ficaram lá em Ter Kadamba. Navadvipa não é diferente
de Vrndavana, e em Navadvipa, Godruma é Nandagaon.


Quando Premadasa Babaji tinha um tempo extra, ele não se ocupava em
gramya-katha (conversas mundanas). De preferência, ele costumava ler
Sri Prema-vivarta. Prema-vivarta foi escrito por Srila Jagadananda
Pandita, um dos associados elevados de Sri Caitanya Mahaprabhu. Esse
livro é cheio de doçura transcendental, verdades muito elevadas, e
muitos ensinamentos. Quando Premadasa Babaji lia isso, ele chorava
amargamente. Seu coração derretia e os pelos de seu corpo
arrepiavam.


Você lê o Sri Caitanya-caritamrta assim? Tente fazer isso. Se você
fizer, os anarthas desaparecerão e você mergulhará profundamente em
amor e afeição. Se você está cantando: "Hare Krsna Hare Krsna, Krsna
Krsna Hare Hare, Hare Rama Hare Rama, Rama Rama Hare Hare" sem um
humor profundo, lágrimas não virão. De qualquer forma, se você
chamar: "Hare Krsna Hare Krsna, Krsna Krsna Hare Hare, Hare Rama Hare
Rama, Rama Rama Hare Hare" com um profundo humor de saudade, então
Krsna poderá vir, e quando você tiver Seu darsana e seu coração se
derreter, Krsna com certeza entrará em seu coração. Além disso, Krsna
não virá sozinho, Ele virá com Radhika. E Radhika não virá sozinha,
mas com Suas associadas. Ela virá com toda Vrndavana Dhama. Seu
coração se derreterá se você cantar dessa forma.


Não importa quando Premadasa Babaji cantasse Hare Krsna, ele sempre
se lembrava dos doces passatempos de Krsna. Todos as pessoas visinhas
vinham e ouviam dele, e aqueles que vinham também costumavam chorar.
Isso é recordativo da assembléia de Srila Rupa Gosvami. Todos os
devotos lá presentes choravam vendo Rupa Gosvami chorar, enquanto
ouvia o Srimad-Bhagavatam de Srila Raghunatha Bhatta Gosvami.


Aqueles que têm muitos, muitos desejos materiais não conseguem
chorar. Eles choram apenas quando têm um problema. Sempre ocupados em
cuidar de seus corpos, eles não têm tempo para chorar por Krsna. Você
deve ter cuidado com isso. Alguém pode estar continuamente ocupado em
gozo dos sentidos, comendo muito, e coletando todas as coisas para
gozo dos sentidos; e ao mesmo tempo ele pode estar pensando: "Eu
farei bhajana." Este não é o processo.


Certo dia, por volta das 3:00h da tarde, depois de terminar seu
canto, Premadasa Babaji estava lendo Prema-vivarta e chorando.
Naquela hora, uma pessoa na vida renunciada, um sannyasi, que tinha
vindo de Kasi Varanasi, começou a oferecer sastang pranama. Esse
sannyasi nao se levantou por algum tempo, e no meio tempo Babaji
Maharaja estava completamente absorto no humor de Prema-vivarta. No
Prema-vivarta, Sri Jagadananda Pandita estava se lembrando de sua
associação com Nimai Pandita (Sacinandana Gaurahari) em Navadvipa.
Ele se lembrou quando, um dia, ambos brigaram, e depois Mahaprabhu e
o encontrou chorando sozinho nas margens do Ganges à meia-noite.

Sri Caitanya Mahaprabhu perguntou aos Seus associados: "Onde está
Jagadananda? Talvez ele esteja num humor zangado, e por isso ele
ainda não retornou." Aborrecido num humor de ira transcendental de
amor, Jagadananda chorou devido as suas lembranças de Nimai Pandita,
e ele não falou com ninguém. Mahaprabhu veio e o abraçou, também
chorando, e disse: "Oh, Jagadananda, sem você, Eu não posso
permanecer em meu quarto." Dessa forma, Jagadananda Pandita foi
passificado, e entao ambos retornaram a residencia de
Mahaprabhu.


Jagadananda Pandita escreveu que , qualquer hora que pensamentos
surgiam em sua memória, ele os escrevia. Ele não esta escrevendo numa
série ou ordem cronológica.


[Sripad Madhava Maharaja:] Em outros livros há uma seqüência, mas
nesse livro não.


[Srila Narayana Maharaja:] Babaji Maharaja estava totalmente absorto
nesse humor, meditando na razão da ira de Jagadananda e Sri Caitanya
Mahaprabhu acalmando-o. E ele também estava chorando enquanto se
lembrava do passatempo. Quando tomou a consciência externa, Premadasa
Babaji viu aquele sannyasi fazendo sastang pranama e dizendo: "Há
(Alas) Caitanya! Ha Nityananda! Por favor, sejam misericordiosos
comigo. Conceda-me sua misericórdia. Sannyasi Thakura era trinad api
sunicena, mais humilde do que uma folha de grama, e ele começou a
chorar bem alto. O sannyasi então se levantou e disse a ele: "Eu sou
tão caído. Por que você está me zombando? Eu não sou elevado." E o
sannyasi novamente caiu aos pés de lótus de Babaji
Maharaja.


Babaji Maharaja então deu a ele uma asana (pequeno assento) para que
sentasse. Ele era niskincana, sem posses materiais, e foi capaz de
oferecer apenas uma asana feita de folhas de bananeiras. Naquela
época, os asramas de sannyasis eram assim.


Babaji Maharaja perguntou para o sannyasi: "Que serviço devo prestar
a você?" Sannyasi Maharaja colocou no chão seu kamandalu (pote de
água). Ele não tinha lota. Ele tinha apenas um pote de água feito com
a casca seca da abóbora (um vegetal conhecido como loki). Não era
feito de ouro ou qualquer outro material opulento.


Ele disse: "Por vinte anos eu estudei sankhya, patanjala, vaisesika,
purva-mimamsa e uttara mimamsa, todos os Upanisads, e Vedanta escrito
por Sri Krsna Dvaipayana Vyasadeva, em Kasi e outros lugares." Eu
estava sempre absorto praticando seus ensinamentos. Eu tomei sannyasa
de Sacidananda Sarasvati em Kasi, Varanasi."


Sannyasi Thakura era uma pessoa muito sábia. Ele tinha lido todos os
sastras, como os veda, Upanisads, Vedanta e Nyaya, e ele tomará
sannyasa de um elevado advaitavadi (mayavadi) sannyasi. Ele
continuou: "Eu fui a todos os lugares de peregrinação nos Himalayas,
Sul da Índia e em outros lugares, e me associei com elevados
filósofos mayavadi e sannyasis. Lá eu passei para os estagios de
kuticaka, bahudaka e hamsa." O primeiro estagio de um sannyasi é
kuticaka.

Nesse estágio o sannyasi faz uma cabana para bhajana e vive lá.
Depois disso vem o estágio de bahudaka. Nesse segundo estágio de
sannyasa, o devoto não tem um lugar fixo para realizar bhajana, e ele
bebe água de vários lugares diferentes. Depois vem o estágio de
hamsa. Qual é a essência de hamsa?


[Sripad Madhava Maharaja:] Um cisne pode separar o leite da água e
beber somente a porção de leite.


[Srila Narayana Maharaja:] Similarmente, esse `hamsa' sannyasi sabe
a diferença entre coisas mundanas e coisas paramarthika
(transcendental, espiritual). Ele rejeita todas as coisas mundanas e
não têm desejos mundanos. Sannyasi Thakura continuou: "Finalmente eu
entrei no estágio de paramahamsa e eu estava completamente absorto
em `Aham brahmasmi', `Prajnanam brahma', `Sarvam kalvidam
brahma', `Tattvam asi' e `Eu sou um brahma, brahma, brahma'
(significando "eu sou aquele Deus). Praticando dessa forma, eu
pensava que tinha realizado Brahma. Ainda, eu não estava
satisfeito."
Srila Vyasadeva não estava satisfeito em escrever varios sastras como
Mahabharata e Gita. Ele dividiu todo os vedas em quatro, ele escreveu
os Vedanta sastras, ele escreveu os Puranas e ele era mestre em
todos – mas ainda ele não estava satisfeito. Um dia, Narada com muita
misericórdia veio e disse a ele: "O que você fez? Você não glorificou
a Suprema Personalidade de Deus, Krsna, e é por isso que você não
está satisfeito. Você deve meditar em transe nos passatempos de
Krsna, e depois, você deve escrever Sua glorificação."


Qual é a glorificacao? Mae Yasoda está fuxando a orelha desse Parama-
brahma. Esse Parama-brahma está brincando com os pastorzinhos de vaca
e os pastorzinhos de vaca estão vencendo-O na luta. As vezes eles
comem preparações de doces e colocam essa mesma prasadam na boca do
Senhor Supremo. As vezes o Senhor Supremo ora para as gopis,
massageia seus pés e diz: "Eu serei endividado com vocês por toda
Minha vida. Eu não posso retribui-las."

Voce por acaso escreveu isso?


Vyasadeva respondeu: "Nunca. Eu nao sei todas essas coisas."


Narada disse: "Então, o que você tem feito? Nada."


Vyasadeva perguntou: "Como eu virei a saber tudo isso?"


Narada respondeu: "Oh, ore em êxtase. Se renda. `Sarva dharman
parijyata/ mam ekam saranam vraja.' O mantra que contém a
palavra `pracodayat' irá ajudá-lo. Qual é o significado de
pracodayat? Praca-udayat. `Por favor, venha em meu tranze e me revele
o quanto você é doce e glorioso.' Essa é a oracao apropriada, e com
orações como essa, você deve se render." Srila Vyasadeva então rendeu-
se completamente e meditou num transe de bhakti. Bhakti yogena
manasi.

Yasyavai suyamame. Ele viu o Parama-purusa, a Suprema Personalidade
de Deus, Purnam-purusam, os traços completos da Suprema Personalidade
de Deus.


De que maneira ele viu isso? Radhika estava lá com Krsna e Suas
associadas, as sakhis. Nanda Baba, Yasoda, todas os sakhas,
vaqueirinhos e milhões e milhões de vacas estavam lá. Vrsabhanu
Maharaja, Kirtika e Sridama também estavam lá.


Srila Vyasadeva também viu naquele Purnam-purusa, Narayana, Nrsimda,
Rama, Kalki e Vamana. Ele viu o universo inteiro e todas as jivas.
Aquelas jivas que tinham se esquecido de Krsna estavam sendo
esmagadas nas correntes de maya, nascimento e morte, e aqueles que
tinham aceitaram um sad-guru e estavam cantando e se lembrando de
Krsna, estavam gradualmente indo em direção a Ele. Vyasadeva então
escreveu o que ele viu num transe de meditação, e essa escritura foi
Srimad-Bhagavatam. Ele então ficou satisfeito.


Ele chamou seu filho, Sri Sukadeva Gosvami, e disse a ele: "Você deve
estudar." Sukadeva Gosvami então estudou todo o Srimad-Bhagavatam.
Por mais que ele fosse atmarama, completamente satisfeito em sua
alma, mesmo assim ele estudou.


Similarmente, Sannyasi Thakura está dizendo: "Eu era uma pessoa muito
sabia em Veda, Vedanta e todos os outros sastras, e eu estava
praticando a expressão do `aham brahmasmi; ` mas eu não estava feliz.
Eu tentei com muita dificuldade realizar ananda com `eu sou brahma'.
Brahma é anandamaya, Brahma é feito de felicidade, mas eu não
realizei nenhuma felicidade."


"Então, um dia eu vi um sadhu vaisnada em Varanasi e aquele Vaisnava
estava chorando amargamente e chamando: `Sri Krsna Caitanya, prabhu
Nityananda, Sri Advaita, Gadadhara, Srivasadi Gaura bhakta Vrnda.'
Enquanto aquele sadhu chorava amargamente, ele tentava andar, mas não
podia. Lágrimas estavam jorrando de seus olhos enquanto ele
chorava.


"Seja misericordioso comigo. Que vergonha. Eu sou um pobre
miserável. Por mais que eu o tenha visto por apenas um momento, um
sentimento extático veio, mas não posso explicar a natureza disso.
Meu coração realizou que seu humor era bem maior que `aham
brahmasmi'. Naquela hora eu não pude me aproximar dele para
perguntar: "Quem é você e o que está fazendo?" Eu o evitei pois
pensei que eu fosse um paramahamsa, absorto em `eu sou brahma. Eu sou
brahma!' então que vergonha .


"Depois de algum tempo, eu entendi minha falsa posição e comecei a
procurar: `Onde está aquele vaisnava?' Mas não fui tão afortunado de
encontra-lo. Eu considerei que pelo motivo dele ser um vaisnava, ele
poderia estar em Vrndavana. Eu deixei minha posição, minha danda, meu
kamandalu e tudo mais, e eu estava também chorando amargamente: "Há
Krsna, Há Vrajendranandana Syamasundara." Então eu pensei: "Sri Krsna
Caitanya Prabhu Nityananda. Oh, ele pode estar em Navadvipa Dhama."


Eu então quis visitar Navadvipa Dhama, para ver por que é considerada
tão gloriosa. Por esta curiosidade, eu cheguei a este ligar e ouvi
sobre suas glorias. Vários vaisnavas me disseram: "Babaji Maharaja é
muito elevado. Se você quer ouvir alguma coisa sobre Sri Krsna
Caitanya e Prabhu Nityananda, você deve se abrigar em Prema dasa
Babaji Maharaja em Godruma."


Dizendo isso, Sannyasi Thakura começou a chorar e oferecer sua
sastang pranama. Babaji Maharaja então o abraçou, também chorando, e
exclamou: "Oh, Nityananda Prabhu." Agora, em um momento, Sannyasi
Thakura realizou a felicidade transcendental que ele nunca conseguiu
realizar antes.


Você pode ler vários livros. Você pode ter milhares de livros, e com
esses milhares de livros você pode fazer uma grande biblioteca. Mas
como fazer uma biblioteca desses humores? Como seu coração se
derreterá? Este é o objetivo principal. Tente seguir Srila Rupa
Gosvami e Srila Raghunatha dasa Gosvami. "Rupa raghunatha pade mora
asa / caitanya-caritamrta kahe krsna dasa."


[Sripad Asrama Maharaja:] Por favor, Gurudeva, dê aulas do Jaiva
Dharma durante toda a turnê.


[Srila Narayana Maharaja:] Eu não posso falar muito. Tentem digerir
tudo o que eu falei e seguir. Tentem abandonar completamente seu
falso-ego: seu kama, kroda, lobha, mada, matsarya, (luxuria, ira,
ambição, orgulho, ilusão e inveja) e apegos mundanos.
Chamem: "Vrajendranandana! Onde está Vrajendranandana? Onde está
Caitanya Mahaprabhu? Onde está Rupa! Ha Sanatana!" Devemos tentar
avançar desta forma. Essa é a essência do Jaiva Dharma.
Tentem ser como Sannyasi Maharaja. Sigam aquele sannyasi de Kasi,
Varanasi. Abandonem todo seu aprendizado e gozo mundano dos sentidos,
e sejam como ele. Gradualmente discutiremos isso depois.


Gaura premanande hari haribol.


Transcritora: Srimati Yasoda devi dasi
Editor: Syamarani dasi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vaisnava Thakura

miche maya-vase, samsara-sagare, padiya chilama ami karuna kariya, diya pada-chaya, amare tarila tumi I fell into the ocean of samsara and became enslaved in futile activities by the influence of maya. You were merciful and delivered me by giving me the shade of your lotus feet. suno suno vaisnava thakura!! tomara carane, sampiyachi matha, mora duhkha kara dura O Vaisnava thakura, please hear me. I have surrendered my head at your feet. Please dispel my misery. jatira gaurava, kevala raurava, vidya se avidya-kala sodhiya amaya, nitai-carane, sampahe -- jauka jvala Pride of caste is a terrible hell. Material learning is but an aspect of ignorance. Please purify me and deliver me to the feet of Nitäi. Please extinguish my blazing agony. tomara krpaya, amara jihvaya, sphuruka yugala-nama kahe kalidasa(krsnadas), amara hrdaye, jaguka Sri-Radha-Syama By your mercy, may the holy names of Sri Yugala appear on my tongue, and may Sri Radha-Syama appear in my heart. This is the prayer of Kalidas. (Jaiva Dharma pg88) i think :-)



================================================


Srila Raghunatha Dasa Babaji explains Dasa-mula

to Vrajanatha and Vijaya Kumara in Navadvipa.

Sri Gopal Guru Gosvami imparts Rasa-Tattva

at the Sri Radha-Kanta Matha in Puri.



p

Hare Krsna
Hare Krsna
Krsna Krsna
Hare Hare
Hare Rama
Hare Rama
Rama Rama
Hare Hare